Apenas uma história...

    Como falar de amor? Como explicar uma história que não é muito diferente das demais e que à partida seria igual a tantas outras? Como diferenciar os sentimentos, as escolhas, as barreiras impostas por outrém, se eu sei que a mesma assemelha-se num ponto ou outro à vossa, sem querer com isso tornar-me aborrecida?
    Como poderei fazer entender-te que ainda podíamos ser felizes, e que nos perdemos no caminho um do outro, porque ambos nos entregámos ao (FIM) de algo que nunca sequer chegou a estar a meio. Não posso duvidar, jamais,do que ambos vivémos juntos , porque foi a forma mais sincera que encontrei de me aperceber que aos poucos não conseguia” não lembrar-me de ti”. Porém foi também a que mais me magoou em todas as formas possíveis.
    Às vezes pensamos que estamos a construir um edifício inabalável e que nunca ninguém conseguirá derrubar, mas depois apercebemo-nos, que cada dia é um dia e se não cimentarmos o que sentimos a casa cai . Não que queiramos, mas porque as bases que construímos e que pensávamos serem fortes demais, deixámos lá atrás num sítio qualquer,que nem nós nos lembramos onde. E no lugar da casa fica simplesmente o vazio de um amor que podia ter sido tudo , mas que se transformou apenas em destroços . Agora toda gente fala e olha, mas na verdade ninguém viveu esta história além de nós próprios. Fica aqui então resgistado algo que podia ter sido Tudo... e que se transformou em Nada. A.B.

Ana Brinca

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

1 comentário:

Anónimo disse...

Se me apetecesse falar, tinha escrito precisamente o mesmo que tu. muito bom. gratz.

Enjoy. Com tecnologia do Blogger.

Sobre

Ana Brinca Atriz

Popular Posts

Search This Blog

Translate